segunda-feira, 28 de abril de 2014

Ex-líder da KKK teve relações com homem negro

Ex-líder da KKK teve relações com homem negro
Frazier Glenn Miller, de 73 anos, ex-líder da Ku Kux Klan e fundador do Partido Patriota Branco está sendo julgado pela morte de três pessoas que ele pensava serem judias no Kansas (EUA) no início de abril.
A promotoria pediu pena de morte.
O caso ganhou bastante repercussão nas imprensas nacional e internacional. Um detalhe, recentemente revelado, pôs o passado supremacista de Frazie em xeque. De acordo com registros policiais, o americano foi flagrado por agentes dentro de um carro fazendo sexo com um homem negro. O acompanhante do réu estava vestido de mulher, de acordo com documento obtido pela ABC News.
Nascido em Aurora (Missouri, EUA), o ex-líder da KKK é acusado da morte um médico de 69 anos e seu neto adolescente e também de homicídio qualificado pela morte de uma mulher de 53 anos que visitava sua mãe em uma residência para idosos. Frazier não conhecia as vítimas. Preso, ele teria gritado “Heil Hitler!” enquanto era levado por policiais.
Fonte: Pragmatismo Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário